dsc-0040

Moradores do Residencial Milano esperam por creche e posto de saúde em Gaspar

Os moradores do Residencial Milano, no bairro Coloninha, sofrem com a falta de posto de saúde e creche perto de casa. Há três anos, a Prefeitura de Gaspar entregou o Residencial Milano para mais de 200 famílias de baixa renda que moravam em áreas de risco ou foram atingidas pelas cheias e deslizamentos de 2008. Desde então, questões de infraestrutura preocupam os moradores. Além de problemas como desmoronamento de blocos, vazamento na caixa de gás e canos internos quebrados, os moradores também estão lutando pela construção de uma creche que atenda a demanda de crianças da comunidade e pela estruturação de um posto de saúde no bairro.
Para Jéssica Samara Jacinto, moradora do condomínio, o principal problema que enfrenta é a falta de uma unidade de ensino que seja próxima ao residencial. “Faz três anos que levo todos os dias a minha filha pequena de bicicleta para outro bairro, isso dificulta muito o nosso dia a dia”, reclama. Já Bruna Karina da Silva Barbosa, conta que não consegue encontrar emprego pois não tem com quem deixar seu filho. “Tenho muita dificuldade para achar um serviço, não posso deixar meu filho pequeno sozinho. Seria muito bom se a nossa comunidade tivesse uma creche de qualidade e confiança para acolher as crianças no horário de trabalho dos pais”.

A Secretária de Educação, Marlene Almeida, esclarece que havia um projeto do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE, para a construção de uma creche com 1.500 metros quadrados que atenderia crianças de 5 a 6 anos, mas que atualmente o município já contempla toda a demanda desta faixa etária. “Aquele projeto não era viável, pois o custo de manutenção seria muito grande e ele não atenderia crianças de 0 a 3 anos”, conta Marlene. A secretária enfatiza que outro projeto – que se adequada a realidade do bairro – já está pronto e teve a matrícula aprovada. O próximo passo é o registro de imóvel, que vem do cartório. “Temos um compromisso com aquela comunidade. Estamos trabalhando para que em breve a creche seja feita”, garante.

A Conselheira Tutelar Elaine Cristina da Silva Guimarães explica que há uma grande demanda de crianças na fila de espera para atendimento nos CDIs de Gaspar e que atualmente não há uma localidade que se destaca pela falta de vagas no ensino infantil. “ O Conselho Tutelar requisitou para a Secretaria de Educação as notificações da comunidade e recebeu um resultado negativo, então o processo foi encaminhado para o Ministério Público”, justifica.

Sobre a construção do posto de saúde, Cleones Hostins, secretário da Saúde, conta que a vistoria do novo posto de saúde teve início na manhã de segunda-feira, dia 13 de junho, e que a mudança será em breve.

Corte de água

Após interrompido por um dia, o abastecimento de água será mantido até o dia 26 de junho no Residencial Milano. Na tarde de quarta-feira, dia 15, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto, o Samae, cortou o serviço por falta de pagamento. De acordo com a síndica do condomínio, Ilza Cinara do Santos, até agosto de 2015 era cobrada uma fatura única para todo o residencial e muitas famílias não pagavam a taxa de condomínio, que custa $100, gerando a dívida. “Ao todo, cerca de R$60 mil foram acumulados. Daí resolvemos individualizar a cobrança, mas o que devíamos antes ainda tem que ser pago”, conta. Buscando quitar a dívida, o residêncial assinou um Termo de Compromisso com o Samae para reduzir a conta e pagar R$40 mil em dez parcelas de R$4 mil, mas devido à taxa de 80% de inadiplência dos residentes, não foi possível cumprir o acordo.
Ilze afirma que o Samae avisou previamente o corte e que ela enviou uma circular para as famílias. Para evitar que a síndica recorresse ao Ministério Público e pensando nas dezenas de crianças e idosos que moram lá, o Samae religou a água nesta quinta-feira, dia 16. Após uma reunião, houve um acordo entre a empresa e o condomínio. Os moradores deverão pagar uma parcela da dívida e caso não haja o pagamento, a rede será cortada novamente.

Fonte Cruzeiro do Vale

Comentários no Facebook